Conectando TODOS e TUDO a um Futuro melhor

Este foi o resumo de hoje no MWC2017-Barcelona, todo o foco agora esta concentrado em como conectar coisas e pessoas utilizando principalmente a mobilidade para isso.

A palavra mais utilizada hoje em dia e a que mais vimos foi INTERNET OF THINGS (IOT), ou seja internet das coisas. Estava em todos os lugares, e é o foco principal dos grandes players deste mercado, incluindo Huawei, Cisco, HP, Qualcomm entre outras.

A velocidade de expansão dos celulares, principalmente os smartphones, permitiu que a indústria do IOT crescesse rapidamente em grande escala, criando uma nova onda no mercado de dispositivos inteligentes e também de uma grande variedade de novos serviços.

Em um futuro muito próximo (já realidade em alguns países mais desenvolvidos) vamos poder experimentar como a IOT vai nos ajudar protegendo nossa saúde, dirigindo a próxima geração de veículos conectados, conectando nossas casas e empresas, proporcionando mais eficiência aos nosso negócios e aprimorando nosso estilo de vida e de nosso clientes.

Quanto mais as redes avançam, mais conectividade e serviços estarão à disposição. Obviamente que as grandes redes de 5G (ainda não disponíveis no Brasil) e 4G serão os grandes impulsionadores dessa nova “Revolução Conectada”. Principalmente quando falamos de vídeo por exemplo, um mercado em grande expansão mas que precisa de muita conexão e velocidade para se ter uma boa experiência.

Mas ainda, toda essa nova tecnologia estará concentrada nos grandes players de mercado, nas grandes operadores de telefonia que fazem a conexão desta última milha com o cliente. Um grande potencial a ser explorado sem dúvidas para as 4 grandes operadoras do Brasil: CLARO, TIM, VIVO, e OI e outras regionais como Sercomtel de Londrina.

Não há dúvidas de que a operadora que posicionar-se primeiro, terá uma grande vantagem competitiva no mercado, mas também precisará fazer um investimento interessante para poder estar preparada para este novo mundo tecnológico e Inovador.

Um grande mercado começa a se abrir para outros provedores de soluções, empresas de TI que tem seu foco em inovação, grades varejistas que já visualizam uma oportunidade de vendas de novos produtos conectados no mercado, como relógios, eletrodomésticos e outros.

O mais cômico de tudo isso é que para a IOT (Internet das Coisas), meio que voltamos ao passado quando falamos em conexão e rede, isso porque na verdade para todos esses negócios (fora serviços de vídeo), não necessitamos de muita largura de banda de internet, na verdade, até mesmo uma simples conexão de rede 3G ou 2G pode ser suficiente. Ou seja estamos falando de todo um Brasil com potencial conexão para estes serviços.

O importante é estar preparado para este futuro, planejar-se de forma eficiente para saber como explorar este novo mercado, tendo mais eficiência nos processos e podendo oferecer mais serviços que possam estar conectados aos seus clientes.

GreatMob

Wellyngton SIlva

Posted in IOT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *